Excesso de álcool pode provocar câncer em diversas partes do corpo

Não é difícil ouvir que o abuso do álcool faz mal a saúde. Mas você sabia que a bebida pode ajudar no desenvolvimento de vários tipos de câncer? O consumo abusivo tem aumentado em várias populações assim como o número de mortes causadas pela ingestão excessiva do álcool.

 

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo de bebidas alcoólicas é um dos 10 maiores fatores de risco para a ocorrência de câncer, sendo responsável por, pelo menos, 13 mil novos casos da doença por ano em todo o mundo. Estima-se um número de dependentes entre 10% e 15% da população e aproximadamente 2,5 milhões de mortes por ano.

 

De acordo com o médico oncologista clínico e coordenador do Departamento de Clínica Médica do Hospital de Câncer de Barretos, Wilson Imanishi, o consumo crônico de álcool pode levar a muitos problemas e aumentar o risco de morte. “Pessoas que bebem regularmente têm uma maior taxa de morte por acidentes ou violência. A overdose de álcool pode levar à morte, especialmente em adolescentes que querem impressionar seus amigos. Além disso, há o aumento do comportamento violento, sexo desprotegido ou não consentido, violência doméstica, assaltos, estupros, depressão, suicídios, lesão hepática, pancreatite, anemia, hemorragia gastrointestinal, danos nos nervos, demência e disfunção erétil”, afirmou.

 

O uso excessivo de bebidas alcoólicas pode ajudar a desenvolver o câncer em diversas partes do corpo:

 

- câncer de boca e orofaringe;

- câncer de faringe;

- câncer de laringe;

- câncer de esôfago

- câncer de fígado;

- câncer colorretal;

- câncer de mama;

- câncer de pâncreas.

 

É importante ressaltar que nem toda pessoa que bebe terá câncer e que nem todos que têm câncer consomem bebidas alcoólicas. No entanto, especialistas estimam que 90% dessas mortes em homens e 50% das mortes em mulheres poderiam ser evitadas se não bebessem. E o câncer não acontece de um dia para o outro. É a exposição repetida ao álcool, durante um longo período de tempo, que tem um efeito cumulativo e pode causar danos.

 

Entretanto, ainda segundo Imanishi, mesmo se consumido moderadamente, o álcool aumenta as chances de surgimento de tumores. “Pesquisas apontam que há indícios de que o risco não está apenas em casos de consumo excessivo de bebida. Até quem consome álcool em quantidade inferior ao limite diário recomendado - o equivalente a uma taça de vinho, uma dose de uísque ou 250 mililitros de cerveja - corre mais risco de sofrer de câncer do que pessoas abstêmias”, disse.

 

Durante o tratamento do câncer, quimioterapia ou a radioterapia, o álcool pode dificultar a cicatrização, piorar as lesões na boca (mucosite), interferir na absorção de nutrientes e interagir com os quimioterápicos, aumentando o risco de efeitos colaterais prejudiciais e podendo reduzir a eficácia do tratamento, devendo ser evitado.

 

Fonte: https://hcancerbarretos.com.br/82-institucional/noticias-institucional/1681-excesso-de-alcool-pode-provocar-cancer-em-diversas-partes-do-corpo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *