Compre pelo WhatsApp

Os benefícios do Alimta para o tratamento dos tipos de câncer de pulmão

Com o aumento da tecnologia e a evolução na maneira com que as pessoas se distraem ou trabalham, o sedentarismo tornou-se maior um mal que tem crescido exponencialmente. Segundo dados da ONU divulgados em 2017, o sobrepeso no Brasil passou de 51,1% em 2010 para 54,1% em 2014. Relacionados a isso, doenças crônicas ligadas ao sedentarismo e a obesidade, como hipertensão e doenças cardiovasculares também começam a aparecer com mais frequência. Mas não é apenas esses males que afligem a população que não pratica exercícios físicos com regularidade. Os males do século XXI Ao permanecermos sentados durante muitas horas, além do aumento de peso e dos problemas que decorrem desse mal, outras doenças podem surgir. A trombose, caracterizada pelo surgimento de coágulos que bloqueiam as veias e a síndrome da visão de computador são dois dos exemplos que estão cada vez mais comuns em pessoas que trabalham sentados. Além disso, a perda da audição com o frequente uso de aparelhos de áudio com fones de ouvido e problemas relacionados ao sistema nervoso, como transtorno de ansiedade e depressão, aparecem com mais frequência nesses novos tempos. Porém, um outro mal, apesar de tanto a medicina quanto o setor farmacêutico evoluírem e aumentarem a chance de cura, o estilo de vida faz com que seu número aumente ano a ano: o câncer. O câncer: causas e tratamentos Conhecido como um aumento incomum de células malignas que podem invadir órgãos, tecidos, e criar uma metástase, ou seja, espalhar-se para o corpo todo. A doença pode surgir por vários motivos. Entre eles, fatores internos como a hereditariedade; e fatores externos como exposição demasiada ao sol sem proteção, o stress e o tabagismo podem contribuir. Ao descobrir a doença, o médico oncologista deverá indicar qual o tratamento mais oportuno para o local afetado e o grau de evolução a que o câncer se encontra. A cirurgia, que pode ser usada para o diagnóstico, conhecido como biópsia, além da retirada de metástase, é um dos métodos. Além disso, outros tratamentos são mais conhecidos, como a quimioterapia, radioterapia e a imunoterapia (cujo objetivo é melhorar o sistema imunológico). Outros métodos têm surgido, como a Medicina Personalizada, que, ao tratar o paciente como único, avalia outros pontos, como o DNA, os genes, o histórico familiar do paciente, o ambiente que vive e seus hábitos. O transplante de medula óssea também tem se tornado um tratamento cada vez mais frequente, principalmente em casos de leucemia, mieloma múltiplo e linfomas. Câncer de Pulmão As causas para esse tipo de mal podem ser as já citadas, mas ao falar especificamente de câncer no pulmão, tanto o cigarro quanto a exposição a produtos químicos, como o amianto, arsênico, cromo, radônio, entre outros são os principais condutores. O tratamento para o câncer nesse órgão é muito parecido com os utilizados em outras partes do corpo. A cirurgia, nesse caso, pode envolver a retirada de uma parte ou de todo o pulmão. Com isso, a qualidade de vida do paciente tende a diminuir, além de, em alguns casos, necessitarem de um transplante. O uso da radioterapia e a quimioterapia também são as mais utilizadas, porém, o uso de medicamentos, tanto de maneira isolada como em conjunto com estes tratamentos poderão ser indicadas por especialistas. Seus objetivos podem ser o retardo no crescimento do número de células ou uma suplementação, a fim de garantir ao paciente uma maior energia para enfrentar os tratamentos que virão. Para mais informações, clique no link abaixo e descubra como conseguir os melhores medicamentos com preço baixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × um =