Qual tratamento para Psoríase?

Tratamento para Psoríase

Você já ouviu falar em Psoríase? Ela é uma doença inflamatória que acomete a pele e não é contagiosa. Na verdade, trata-se de uma doença autoimune, ou seja, o próprio sistema de defesa ataca o corpo é como se as células da pele fossem agentes invasores como um vírus ou uma bactéria.

O grau e extensão da doença pode variar muito. Ela pode atingir apenas uma pequena parte da pele, como também pode comprometer todo o órgão. É uma patologia que não tem cura, mas na maioria dos casos — cerca de 80% — os sinais e sintomas são leves e facilmente controlados.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, confira abaixo as principais perguntas e respostas sobre a doença.

Quais os tipo de psoríase?

Existem diversos tipos de psoríase, mas existem alguns principais, ou seja, os que costumam aparecer com maior frequência. Confira abaixo quais são.

Vulgar ou em placas

A psoríase vulgar ou em placas é o tipo mais comum, o que mais aparece e as lesões se caracterizam por apresentarem tamanhos variados. As placas possuem limites bem determinados, são de coloração vermelha e aparecem algumas “escamas” de cor branca ou prateada quando surgem no couro cabeludo, cotovelos ou joelhos.

Pode incomodar bastante por conta da coceira que provoca — não ocorre em todos os casos — e, inclusive pode se manifestar por todo corpo, até mesmo na região genital e parte interna da boca do paciente. Em alguns locais do corpo como nas articulações, a pele pode rachar e sangrar.

Psoríase Gutata

É um tipo que aparece com mais frequência em crianças, adolescentes e adultos com menos de 30 anos. Costuma aparecer no tronco, nas pernas, couro cabeludo e braços e possuem formato de gota.

Psoríase invertida

É a que acomete partes do corpo onde há maior quantidade de dobras como genitália, parte interna do cotovelo e joelho, axilas, embaixo do seio, virilha e assim por diante. É o tipo de psoríase que mais afeta os obesos.

Há também outros tipos como a ungueal, a eritrodérmica, a artropática e outras que não são tão comuns e que costumam se desenvolver em situações mais específicas.

Quais as causas da psoríase?

Ainda não se sabe ao certo o que pode causar a psoríase e se é apenas um fator ou a combinação de vários que desencadeia a doença. Acredita-se que tenha um erro na célula T de quem tem a patologia, pois é ela que vasculha todo o corpo atrás de um agente invasor.

Algumas das causas podem estar relacionadas à genética, mas há fatores que conseguem desencadear o problema como:

  • estresse;
  • infecções bacterianas;
  • uso de alguns medicamentos como os utilizados para transtorno bipolar, mas não todos;
  • fumar;
  • variação climática;
  • outras lesões na pele seja por uma patologia, por um corte cirúrgico ou outro;
  • alterações bioquímicas na pele e assim por diante.

Qual o tratamento?

Como é feito o tratamento para psoríase? Como dissemos, não há cura, mas é possível controlar o avanço da doença.

Primeiro, é preciso descobrir o motivo, a causa do problema, o que desencadeou. Por isso, você deve falar tudo para o seu médico no exame clínico. Se possível, leve anotado todas as medicações que toma e as dosagens de cada uma e leve também em consideração os fatores emocionais.

É possível utilizar pomadas, medicamentos e também tratamento por fototerapia. O médico pode escolher um deles ou pode combiná-los a depender do resultado do primeiro tratamento ou do estado do paciente.

O mais importante é seguir todas as recomendações médicas para conseguir tratar a psoríase de maneira satisfatória. Levar uma vida com mais qualidade e hábitos saudáveis também é uma forma de combater e controlar o problema.

Quer mais dicas para cuidar melhor da sua saúde? Então, acompanhe a Life nas redes sociais: Facebook, Instagram e Linkedin!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + 12 =