Mieloma Múltiplo, saiba como tratar!

Mieloma Múltiplo, saiba como tratar! - Life Medicamentos - 33349801 H17200738
O mieloma múltiplo é uma doença que afeta uma percentagem relativamente pequena da população (quando comparado com outros tipos de câncer) e por isso é ainda pouco conhecido. Sucintamente, o mieloma múltiplo é um câncer que afeta as células do sangue da medula óssea provocando anemia, alterações na função dos rins e destruição óssea do osso, estimulando a sua destruição. Mas quais são os sintomas, sinais e tratamentos possíveis para esta doença que afeta mais homens do que mulheres? Veja de seguida. Quais são os sinais e sintomas do Mieloma Múltiplo? O Mieloma Múltiplo é uma doença que afeta maioritariamente os homens, obesos e com mais de 50 anos. Contudo, o pico de incidência dá-se entre os 60 e os 65 anos. Mas, é importante especificar, que o mesmo pode aparecer em mulheres, independentemente da sua idade. Os principais sinais e sintomas desta doença (muito) silenciosa são os seguintes:
  • Problemas ósseos – As alterações ósseas são provocadas pelo enfraquecimento do osso, e é comum que hajam ruturas nos mesmos sem qualquer causa aparente (ou seja, sem que haja um forte impacto – o que é necessário para partir um osso – o mesmo quebra).
  • Anemia – São muitas as pessoas que descobrem este problema, pois ao realizarem análises de rotina, o médico verificou que estão com anemia (carência de glóbulos brancos, vermelhos e plaquetas sanguíneas);
  • Nível de cálcio no sangue muito elevado – A hipercalcemia (alto nível de cálcio no sangue) é outro dos sintomas do mieloma. O mesmo acontece, pois os ossos estão fragilizados e estão a ser descalcificados devido à doença.
  • Problemas renais – A proteína existente no mieloma tem possibilidade de danificar os rins. Logo, problemas renais são também um forte sintoma de que algo poderá estar muito errado com a sua saúde.
  • Infeções – Os pacientes com mieloma múltiplo são 15 vezes mais propensos a contrair infeções, pois o corpo torna-se incapaz de produzir anticorpos que ajudam no combate à mesma.
Além destes sinais que podem ser um pouco mais complicados de serem descobertos sem a realização de análises ou exames mais profundos, outros sintomas (dúbios) deste tumor são:
  • Constipações frequentes;
  • Dores de cabeça fortes e muito frequentes;
  • Fraqueza;
  • Falta de ar;
  • Tonturas;
  • Falta de apetitem
  • Confusão ou desorientação;
  • Fraqueza muscular;
  • Edema nas pernas;
  • Problemas cardíacos;
  • Aumento do tamanho do fígado e do baço;
  • Aumento do tamanho da língua;
  • Alterações na pele;
  • Diarreias frequentes;
  • Náuseas e vómitos;
É importante salientar, que não existe até agora nenhum estudo que comprove que exista algum comportamento de risco para que haja o aparecimento desta patologia. Além disso, não existe nenhum método que seja preventivo no seu aparecimento. A importância do diagnóstico precoce Uma vez que se trata de uma doença bastante silenciosa, a verdade é que a realização de análises de rotina podem ser uma boa forma de ajudar a diagnosticar o mieloma múltiplo de forma precoce, e atuar de forma rápida no seu tratamento. Como é óbvio, são depois necessários diversos exames complementares que vão ajudar no diagnóstico. O diagnóstico precoce é essencial, pois ajuda a que se previna o aparecimento de lesões irreversíveis. Se estes cenários forem evitados, os doentes com mieloma múltiplo podem ter uma qualidade de vida razoável. É importante frisar, que não existe nenhuma estimativa média de vida para os pacientes com esta doença, pois a sua sobrevida pode variar entre alguns meses a vários anos (tudo depende do estágio da doença aquando do seu diagnóstico). Quais os tratamentos e os efeitos secundários? Tal como acontece com a maioria dos cânceres, o tratamento é realizado tendo por base a quimio ou radioterapia. Quando se trata de doentes mais jovens, é possível incluir uma estratégia de autotransplante de medula óssea (recolha de células precursoras hematopoiéticas do próprio doente em que, depois de sujeito a quimioterapia de alta dose, o doente recebe as suas próprias células). Tenha em conta que os efeitos secundários podem variar de acordo com a terapêutica utilizada, contudo a maioria dos fármacos que são utilizados nos dias que correm, não causam náuseas, vómitos ou queda de cabelo. Isso acontece porque os novos medicamentos são cada vez mais eficazes no tratamento da doença e menos tóxicos para o organismo. Na verdade, os efeitos secundários mais comuns para o tratamento do mieloma múltiplo são infeções, prisão de ventre, dormência nos dedos, diminuição da sensibilidade nas mãos ou pés e obstipação. Como vê, esta é uma doença que irá alterar a sua vida de forma drástica, contudo o diagnóstico precoce pode fazer com que viva uma vida perfeitamente normal (em muitos casos até acaba por se tornar uma doença crónica).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 3 =