8 Curiosidades sobre o Mal de Alzheimer

alzheimer

O Mal de Alzheimer é uma doença degenerativa progressiva e que não tem cura. Tem como principal característica a deterioração da memória do paciente. Há também alterações comportamentais e, em alguns casos neuropsiquiátricas. 

Ainda não se sabe qual a causa do Alzheimer, se existe apenas uma causa ou é um conjunto de fatores. O fato é que, além disso, existem muitas outras informações sobre esse problema que costumam ser desconhecidas pela maioria da população.

Por isso, resolvemos listar aqui para você quais são as principais curiosidades sobre o Mal de Alzheimer. Afinal de contas, a melhor maneira de cuidar bem da saúde é por meio de boa informação. Confira!

Principais curiosidades sobre o Mal de Alzheimer

1. A maioria dos medicamentos não funcionam

Como não se sabe ao certo qual a causa do problema, os cientistas não sabem exatamente o que devem atacar. Por isso, não conseguem fazer muitos medicamentos que sejam, de fato, eficazes contra o problema. 

Uma pesquisa realizada na Clínica Cleveland nos Estados Unidos constatou que das drogas testadas dentro de 10 anos, 99% delas não trouxeram qualquer efeito positivo para os pacientes.

Outro problema aqui é o diagnóstico tardio. Normalmente, os pacientes descobrem a doença em um estágio mais avançado e, nessa situação, muitas células do sistema nervoso já morreram e não há como recuperá-las.

Dessa forma, encontrar uma medicação que funcione para cada estágio da doença pode ser complicado.

2. O problema não é só na memória

O Mal de Alzheimer é bastante conhecido por afetar a memória, mas o que as pessoas não sabem é que ela pode afetar várias outras funções do corpo. Veja quais:

  • paladar;
  • atenção;
  • orientação espacial;
  • linguagem.

3. É cada vez mais comum

É difícil entender porque que justamente quando a medicina avança tanto, quando mais as pessoas estão se cuidando é quando ocorre um aumento do número de pacientes com o problema.

Atualmente, quase 45 milhões de pessoas no mundo sofrem do Mal de Alzheimer. A previsão é que em 2030 esse número aumente para 75 milhões de pessoas e, em 2050, para 135 milhões.

Mas há uma explicação bem lógica: o aumento da expectativa de vida. Como é uma doença típica dos idosos, quanto mais idosos tivermos, mais comum o Mal de Alzheimer se torna.

4. Pode ser prevenido

Não é uma certeza, mas mudanças de hábitos podem ajudar na prevenção do Mal de Alzheimer. Alimentação saudável, prática de exercícios físicos, ter mais momentos de lazer, fazer exercícios para a mente, entre outros são algumas formas de ajudar na prevenção da doença.

5. Dormir bem é fundamental

Uma pessoa que não dorme pode sofrer com uma mente bastante desgastada ao longo dos anos pela falta de descanso.

Além do mais, não dormir bem pode aumentar a produção da proteína beta-amiloide que, segundo pesquisas, está diretamente associada com o aparecimento da doença.

6. Pode aparecer em jovens

Engana-se quem pensa que os jovens e adultos estão livres desse problema. Mesmo sendo casos raros, há casos em que pessoas apresentam Alzheimer com cerca de 30 a 40 anos, por exemplo. Portanto, mesmo que a incidência em jovens seja de 5%, é preciso que todos tomem cuidado.

7. As mulheres são as mais afetadas

De todas as pessoas no mundo com Mal de Alzheimer, ⅔ delas são mulheres. Não se sabe ainda o motivo, mas pode ser uma sobrecarga emocional maior e uma maior demanda por tarefas durante a vida, o gera estresse. Mas pode ser algo puramente biológico que ainda não foi descoberto.

8. A capacidade de sentir afeto é preservada

Mesmo que o paciente não te reconheça ou não lembre sobre nada a seu respeito, ele ainda é capaz de sentir afeto e carinho. Só o amor e o cuidado conseguem aliviar o sofrimento tanto do portador da doença quanto do cuidador.

Compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais. Há muitas famílias com pacientes com Mal de Alzheimer que precisam saber mais sobre o assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × três =