Compre pelo WhatsApp

Câncer superficial de bexiga: 5 perguntas mais comuns

Cada vez mais o número de casos de tumores de bexiga tem aumentado no Brasil. Anualmente, aproximadamente 10 mil novas incidências de câncer são registradas e 70% desses pacientes correspondem ao público masculino.

Embora seja um dado preocupante, houve grandes avanços no tratamento da doença, resultando na maior sobrevida dos pacientes.

A bexiga e a origem do câncer

A bexiga é o órgão cuja finalidade é o armazenamento da urina que é produzida pelos rins, até que ela seja expelida. Não é de total conhecimento as mudanças que levam à evolução do câncer. Contudo, sabe-se que diversas substâncias se combinam a uma maior ocorrência dessa doença, principalmente aquelas que estão ligadas aos cigarros.

Estima-se que mais de 90% dos tumores considerados malignos da bexiga surgem no urolétio, e a maior parte fica presa à submucosa e mucosa. Trata-se dos tumores superficiais, dessa forma, não há um comprometimento nos músculos.

Mas o que é o câncer superficial de bexiga?

Há três tipos de câncer que se iniciam nas células que envolvem a bexiga. O carcinoma de células de passagem é o mais corriqueiro, começando nas células de tecido mais internas do órgão.

O segundo tipo é o carcinoma de células escamosas, que atinge as células planas e delgadas, podendo se originar na bexiga após uma irritação ou infecção prolongada. Já o adenocarnicoma começa nas células produtoras e liberadoras de muco, podendo se desenvolver na região após um longo período de inflamação ou irritação.

Quando o câncer de bexiga se restringe ao tecido de revestimento, ele é considerado superficial.

5 perguntas mais comuns sobre o câncer superficial de bexiga

A seguir, confira as 5 perguntas mais recorrentes feitas pelos pacientes a respeito do câncer superficial de bexiga:

1. Quais são os sintomas do câncer superficial de bexiga?

Dentre os sintomas estão a dor ao urinar, presença de sangue na urina, necessidade frequente de urinar, mas sem conseguir realizá-la de forma eficaz. Contudo, esses sinais também podem se tratar de outras doenças do aparelho urinário. Portanto, é essencial buscar um diagnóstico, para poder tratar a complicação de forma correta.

2. Como identificar o câncer de bexiga?

Para identificar a doença, é preciso fazer alguns exames. O diagnóstico pode ser realizado através de exames de urina, citoscopia e tomografia computadorizada. O procedimento de citoscopia é capaz de remover as células para biópsia ou todo o tumor.

3. O câncer superficial de bexiga tem cura?

Sim, mas para isso é importante um diagnóstico precoce. Quanto antes detectado, maiores serão as chances de um tratamento eficaz. De modo geral, o câncer de bexiga pode atingir até 70% de cura.

4. Como é o tratamento da doença?

Os tipos de tratamento irão depender da gravidade da doença. O tratamento mais indicado é com medicamentos. Geralmente, o tratamento com medicamento é recomendado para a maioria dos casos de câncer de bexiga no Brasil.Além do uso do remédio, existem outras opções de intervenções. São elas: quimioterapia, radioterapia e cirurgia.

5. Existe alguma forma de prevenir o câncer superficial de bexiga?

Para evitar riscos de desenvolver a doença é fundamental ter hábitos saudáveis, como por exemplo, uma alimentação rica em legumes, frutas e verduras, e evitar alimentos gordurosos. A prática regular de exercícios físicos também é fundamental. Para as pessoas fumantes, o recomendado é cortar o vício, uma vez que o tabagismo pode elevar significativamente o risco de se desenvolver o câncer superficial de bexiga.

Gostou deste artigo? Então não deixe de acompanhar as demais publicações do nosso blog. Nós, da Life Medicamentos, possuímos o remédio para o tratamento que você precisa. Acesse o site e confira nossos produtos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze − 7 =