Compre pelo WhatsApp

Câncer de mama, é possível quimioterapia sem perder cabelos? Veja as dúvidas sobre tratamento

O câncer de mama é um dos tipos de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil. Neste, no decorrer deste ano (2018), já foram constatados mais de 59 mil casos. Tal problema de saúde também — é bom alertar — acomete homens, porém é raro, representando, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), apenas 1% do total de casos da doença. Um de seus fatores de riscos é a idade — é mais comum o seu surgimento nas pessoas que já possuem mais de 50 anos — e o tratamento depende da fase do câncer, podendo envolver cirurgia, quimioterapia e radioterapia. Um dos efeitos colaterais mais desagradáveis, quando o tratamento é feito a partir da quimioterapia, é a perda do cabelo. Muitas pessoas quando recebem a notícia, pensam logo nisso e se desesperam. Mas será que é possível manter o cabelo mesmo se submetendo a esse tipo de tratamento? Acompanhe-nos e tire suas dúvidas acerca deste assunto!

Por que o cabelo cai durante o tratamento com a quimioterapia no câncer de mama?

Talvez esta seja a sua dúvida e a de muitos: por que o cabelo cai durante o procedimento quimioterápico? Então, o cabelo cai justamente pelo efeito da quimioterapia. O câncer de mama produz células que se multiplicam com certa velocidade, crescendo de forma bem mais acelerada que as células normais do corpo. Para retardar ou atacar o crescimento dessas células, a quimioterapia age de maneira igual — com a mesma velocidade —, reduzindo assim os tumores e possibilitando maior chance de cura. Entretanto, algumas células do corpo, como as do cabelo, também crescem de forma aceleradas, logo elas são atingidas pela quimioterapia, fazendo com que o cabelo caia.

Como manter o cabelo mesmo com a quimioterapia?

Como dissemos, a doença não atinge somente o físico do indivíduo, mas também o psicológico e a sua autoestima. No entanto existe hoje uma alternativa para tentar reduzir os efeitos colaterais da quimioterapia, reduzindo a perda de cabelo. Tratam-se de aparelhos de resfriamento do couro cabeludo. Mas como são o seu funcionamento e como ajudam no combate da queda de cabelo durante a quimioterapia? A máquina produz um resfriamento que faz com que os vasos sanguíneos se contraiam, reduzindo assim a circulação do sangue pelas regiões que estão geladas. A ideia é fazer com que as substâncias da quimioterapia não transitem pelo couro cabeludo, combatendo assim o efeito que faz com que os cabelos caiam. Geralmente, o aparelho vem com toucas que são colocadas na cabeça do indivíduo e o tempo da terapia gira entre 30m a 1h30m. O tratamento vai depender da dosagem da quimioterapia. Quanto maior for a dose, maior será o tempo com a touca, podendo a sua aplicação ser antes e depois do procedimento quimioterápico. A máquina também é recomendada para outros tipos de cânceres que se utilizam da quimioterapia como tratamento remissivo. Esse é um tratamento relativamente novo na medicina oncológica, mas que já se apresenta como uma solução promissora para combater os efeitos colaterais do câncer. Gostou do texto? Visite o nosso blog e acompanhe as nossas publicações!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *