Gravipur

Gravipur, para o que é indicado e para o que serve?

Suplementação para prevenção e tratamento da carência de folatos e redução da ocorrência de malformações fetais.

Quais as contraindicações do Gravipur?

Este medicamento é contraindicado para pacientes que apresentam hipersensibilidade ao ácido fólico.

Como usar o Gravipur?

Uso adulto

Prevenção de ocorrência de malformações fetais

Tomar 2 mL ao dia.

Prevenção de deficiência de ácido fólico

Tomar 2 mL ao dia.

Para gestantes e lactantes

Tomar 4 mL ao dia.

Tratamento de deficiência de ácido fólico

Tomar até 5 mL ao dia.

Uso pediátrico

Prevenção de deficiência de ácido fólico

Lactentes (0-11 meses)
Tomar 0,5 mL ao dia.
Crianças (1-10 anos)
Tomar 1,5 mL ao dia.

Quais cuidados devo ter ao usar o Gravipur?

A presença de ácido fólico nas preparações líquidas, pode aumentar a absorção do ferro alimentar, o que pode ser prejudicial aos pacientes talassêmicos que apresentam acúmulo deste elemento nos tecidos. Logo, o medicamento não deve ser administrado antes ou logo após as refeições. Doses de ácido fólico acima de 0,1mg/dia podem mascarar casos de anemia perniciosa, pois as características hematológicas são normalizadas, enquanto, os danos neurológicos progridem.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Gravipur?

Doses muito altas de ácido fólico podem ocasionar convulsões em pacientes epilépticos tratados com fenitoína.

Qual a composição do Gravipur?

Ácido Fólico 0,2 mg/mL.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Gravipur com outros remédios?

As necessidades de Ácido Fólico (substância ativa) podem estar aumentadas em pacientes fazendo o uso de analgésicos em uso prolongado, anticonvulsivantes e estrogênios. O uso simultâneo com o Ácido Fólico (substância ativa) pode diminuir os efeitos dos anticonvulsivantes, do grupo da hidantoína, podendo ser necessário um aumento na dose do anticonvulsivante. Colestiramina e sulfonamidas podem interferir na absorção de Ácido Fólico (substância ativa). Bula do Profissional do Medicamento Afopic®.

Qual a ação da substância do Gravipur (Ácido Fólico)?

Resultados de Eficácia

Estudos realizados na Hungria pelo pesquisador Andrew E. Czeizel são considerados ponto de referência decisivo na área de prevenção de defeitos do tubo neural. Um estudo realizado com quase 5.500 gestantes, concluiu que o uso de suplemento vitamínico, contendo 0,8mg de Ácido Fólico (substância ativa), reduz o aparecimento de bebês com malformação do tubo neural, assim como do trato urinário e do sistema cardiovascular, além de diminuir os sintomas de enjoos, náuseas e vômitos durante o primeiro trimestre de gravidez. Também restringe a incidência de partos prematuros e melhora a qualidade do leite materno. Referências Bibliográficas 1. CZEIZEL, A.E., DUDÁS I. Prevention of the first occurrence of neural-tube defects by periconceptional vitamin supplementation. N Engl J Med. v. 327, p. 1832-1835, 1992. 2. CZEIZEL, A.E. Prevention of congenital abnormalities by periconceptional multivitamin supplementation. Brit Med J. v. 306, p.1645-1648, 1993. Eur J Obstet Gynec Reprod Biol. v. 75, p.151-161, 1998. 3. CZEIZEL, A.E. The primary prevention of birth defects: Multivitamins or folic acid?. Int J Med Sci. v 1, p. 50-61, 2004. Bula do Profissional do Medicamento Afopic®.

Características Farmacológicas

O Ácido Fólico (substância ativa) medicamentoso é conhecido também como ácido pteroilglutâmico. Difere essencialmente do Ácido Fólico (substância ativa) alimentar, uma vez que está sob a forma de monoglutamato, enquanto que o Ácido Fólico (substância ativa) contido nos alimentos está sob a forma de poliglutamato. O Ácido Fólico (substância ativa) sofre biotransformação hepática sendo convertido em seu metabólito ativo, o ácido tetraidrofólico. O Ácido Fólico (substância ativa) é encontrado em quase todos os alimentos, em pequenas quantidades sob a forma de poliglutamatos, sendo inutilizados no cozimento ou na forma de preparo destes alimentos. O Ácido Fólico (substância ativa) é uma vitamina essencial na multiplicação celular de todos os tecidos, já que é indispensável à síntese do DNA e consequentemente à divisão celular. A carência do Ácido Fólico (substância ativa) vai afetar diretamente todos os tecidos, mas os efeitos prejudiciais são mais imediatos nos tecidos que se renovam numa velocidade mais rápida. Assim, os elementos figurados do sangue, o epitélio intestinal (especialmente o delgado) e mucosas em geral, vão se renovar de forma incompleta na carência de Ácido Fólico (substância ativa), originando graves distúrbios orgânicos que não apresentam sinais clínicos muito evidentes, havendo dificuldade no diagnóstico de sua carência.

Propriedades Farmacocinéticas

O Ácido Fólico (substância ativa) é quase completamente absorvido pelo trato gastrintestinal (duodeno). A eliminação é renal, quase completamente como metabólitos. O excesso de Ácido Fólico (substância ativa) ingerido (acima da Ingestão Diária Recomendada - IDR) é excretado através da urina, a maioria sob a forma inalterada. Doses pequenas como 0,2mg têm um aproveitamento biológico total. Doses elevadas, acima de 15mg têm uma taxa de excreção que varia entre 50 a 90%. O Ácido Fólico (substância ativa), após a conversão a ácido tetraidrofólico, é necessário para a síntese normal de purina e timidilato, metabolismo de aminoácidos como a glicina e metionina, metabolismo de histidina e eritropoiese. Bula do Profissional do Medicamento Afopic®.

Dizeres Legais do Gravipur

Stragen Farma S/A CNPJ: 14.870.949/0001-57 Rua Dr. Jesuíno Maciel, 1203, Campo Belo São Paulo/SP – Brasil CEP: 04615-003