Cutenox

Cutenox, para o que é indicado e para o que serve?

Cutenox é um medicamento que previne ou trata as doenças tromboembólicas, isto é, doenças em que o sangue coagula dentro das veias ou artérias, quando deveria manter-se fluido. Situações como hospitalização prolongada ou diminuição da atividade física, associadas a fatores de risco, podem facilitar episódios de trombose venosa em membros inferiores ou de tromboembolia pulmonar. Além disso, a trombose secundária aos eventos decorrentes de síndromes coronarianas agudas, isto é, angina instável ou alguns tipos de infarto agudo do miocárdio, podem ser minimizados pelo uso de enoxaparina.

Como o Cutenox funciona?

A enoxaparina sódica atua na prevenção da formação de coágulos no sangue.

Quais as contraindicações do Cutenox?

Cutenox não deve ser usado em pacientes alérgicos à enoxaparina, heparina e seus derivados. Assim como em casos de hemorragia ativa de grande porte e condições com alto risco de hemorragia incontrolável, incluindo acidente vascular cerebral hemorrágico recente. Este medicamento é contra indicado para menores de 18 anos. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

Como usar o Cutenox?

Cutenox só deve ser administrado por via subcutânea ou intravenosa, nunca por via intramuscular. Antes de administrar Cutenox confira a embalagem com a prescrição. A seringa já está pronta para uso. Observe que existe uma pequena bolha de gás dentro da seringa. Este gás é inerte e não se deve retirar esta bolha de gás da seringa. Cutenox deverá ser administrado, de preferência, com o paciente deitado. O local ideal para a injeção subcutânea é no tecido celular subcutâneo do abdômen, alternando-se, a cada aplicação, o lado direito com o esquerdo.

Preparo do local da injeção

Deve-se proceder a limpeza do local de aplicação com algodão hidrófilo ou gaze embebidos em anti-séptico (álcool 70%, por exemplo). A injeção subcutânea consiste na introdução da agulha verticalmente em todo o seu comprimento, na espessura de uma prega cutânea feita entre os dedos polegar e indicador.

Técnica de injeção subcutânea

Seringas sem Sistema de Segurança

  1. Injetar lentamente o conteúdo da seringa.
  2. Mantenha a prega cutânea até o final da injeção.
  3. Ao final, faça discreta compressão sem massagear.
  4. Após o uso, qualquer produto remanescente na seringa deverá ser descartado.

Seringas com Sistema de Segurança

  1. Injetar lentamente o conteúdo da seringa.
  2. Mantenha a prega cutânea até o término da aplicação, ao final faça discreta compressão sem massagear.
  3. Após a administração da solução e remoção da seringa do local de injeção, mantenha o dedo sobre o êmbolo, empurrando-o com firmeza para que seja ativado o sistema de segurança. Sempre que o conteúdo da seringa não for totalmente utilizado este procedimento deve ser realizado com cuidado, evitando que alguém seja atingido pela solução remanescente.
  4. A capa protetora automaticamente cobrirá a agulha e um "clique" será ouvido para confirmar a ativação do sistema de segurança. Em seguida, descarte a seringa de forma adequada.
O sistema de segurança só pode ser ativado quando a seringa for esvaziada, sua ativação deve ser feita somente após retirar a agulha da pele. Não substitua a proteção da agulha após a injeção.

Posologia do Cutenox BioChimico

Profilaxia da trombose venosa profunda e recidivas e na profilaxia do tromboembolismo pulmonar

Administração por via subcutânea

Pacientes cirúrgicos:
Em pacientes que apresentam risco moderado, a profilaxia do tromboembolismo é obtida com injeção única diária de Cutenox 20 mg (0,2 mL – correspondendo a 2.000 U.I. anti-Xa). A primeira injeção deverá ser efetuada, em média, duas horas antes da intervenção cirúrgica exceto em anestesia por bloqueio espinhal, quando se recomenda o início da profilaxia 2 horas após a retirada do cateter. Em pacientes com alto risco de tromboembolismo, em particular em pacientes cirúrgicos, a profilaxia do tromboembolismo é obtida com injeção única diária de Cutenox 40 mg (0,4 mL – correspondendo a 4.000 U.I. anti-Xa). A primeira injeção deve ser aplicada 12 horas antes da intervenção. Em caso de anestesia espinhal/peridural, a punção só deve ser realizada 10 – 12 horas após a administração de Cutenox. Caso se opte por iniciar a profilaxia após intervenção, a primeira dose de Cutenox deve ser administrada 2 horas após a remoção do cateter. A duração do tratamento depende da persistência do risco tromboembólico, em geral, até a recuperação completa da capacidade de locomoção do paciente (em média, 7 a 10 dias após a intervenção). A administração única diária de Cutenox 40 mg por mais 3 semanas além da profilaxia inicial (em geral, após a alta hospitalar), comprovou eficácia em pacientes submetidos à cirurgia ortopédica.

Pacientes clínicos

A dose recomendada para pacientes clínicos é de 40 mg de enoxaparina sódica, uma vez ao dia, administrada por via subcutânea. A duração do tratamento deve ser de, no mínimo, 6 dias, devendo ser continuado até a recuperação da capacidade de locomoção total do paciente, por um período máximo de 14 dias.

Prevenção da coagulação do circuito extracorpóreo durante a hemodiálise

Administração por via intravenosa

A dose recomendada é de 1 mg/Kg de Cutenox injetada na linha arterial do circuito, no início da sessão de hemodiálise. O efeito desta dose geralmente é suficiente para uma sessão com duração de 4 horas. No caso de aparecimento de anéis de fibrina ou de uma sessão mais longa que o normal, deve-se administrar dose complementar de 0,5 a 1,0 mg/Kg de Cutenox. Em pacientes sob risco hemorrágico, a dose deve ser reduzida para 0,5 mg/Kg quando o acesso vascular for duplo ou 0,75 mg/Kg quando o acesso vascular for simples.

Tratamento da trombose venosa profunda

A posologia de Cutenox recomendada para o tratamento da trombose venosa profunda é de 1,5 mg/kg, uma vez ao dia ou 1 mg/kg, duas vezes ao dia, administrada por via subcutânea. Para pacientes com tromboembolismo complicado, recomenda-se a dose de 1mg/kg, duas vezes ao dia. A enoxaparina sódica é geralmente prescrita por um período médio de 10 dias. A terapia anticoagulante oral deve ser iniciada quando apropriado e o tratamento com Cutenox deve ser mantido até o inicio do efeito terapêutico do anticoagulante oral, medido através do tempo de protrombina ou do RNI (2 a 3).

Tratamento da angina instável e infarto do miocárdio sem onda Q

A posologia de Cutenox recomendada é de 1 mg/kg a cada 12 horas, por via subcutânea, administrada concomitantemente com aspirina (100 a 325 mg, uma vez ao dia). Neste pacientes, o tratamento com Cutenox deve ser prescrito por no mínimo 2 dias, e mantido até estabilização clínica. A duração normal do tratamento é de 2 a 8 dias.

Idosos

Não é necessário realizar ajuste posológico em idosos tratados com doses diárias de até 60 mg. Devido à ausência de dados farmacocinéticos com doses maiores, a enoxaparina sódica deve ser utilizada com cautela neste grupo de pacientes.

Crianças

A segurança e eficácia da enoxaparina sódica em crianças ainda não foram estabelecidas.

Insuficiência renal

Não é necessário realizar ajuste posológico em pacientes com insuficiência renal tratados com doses diárias de até 60 mg. Devido à ausência de dados farmacocinéticos com doses maiores, a enoxaparina sódica deve ser utilizada com cautela neste grupo de pacientes.

Insuficiência hepática

Devido à ausência de estudos clínicos, recomenda-se cautela em pacientes com insuficiência hepática. Siga orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Cutenox?

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou do seu médico ou cirurgião dentista.

Quais cuidados devo ter ao usar o Cutenox?

Recomenda-se cuidado na utilização de Cutenox em pacientes com insuficiência hepática (no fígado), alterações da coagulação, história de úlcera péptica (estômago), acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico recente, hipertensão arterial grave sem tratamento (pressão alta), retinopatia diabética (visão dificultada causada por diabetes) e cirurgia recente no cérebro ou nos olhos.

Não é recomendada a utilização de Cutenox com medicamentos que afetam a hemostase (equilíbrio sanguíneo), tais como:

  • Salicilatos sistêmicos, ácido acetilsalicílico e outros AINES (anti-inflamatórios não esteroidais), incluindo o cetorolaco;
  • Dextran 40, ticlopidina e clopidogrel;
  • Glicocorticóides sistêmicos;
  • Agentes trombolíticos e anticoagulantes;
  • Outros agentes antiplaquetários, incluindo os antagonistas de glicoproteína IIb/IIIa.
Em casos de indicação do uso de qualquer uma destas associações, deve-se utilizar Cutenox sob monitoramento clínico e laboratorial apropriados. Informe ao médico se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Informe ao médico o aparecimento de reações indesejáveis. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Cutenox?

Reações desagradáveis

Informe ao médico o aparecimento de reações desagradáveis.

Podem ocorrer reações locais incluindo:

  • Dor;
  • Hematomas (acúmulo de sangue nos tecidos logo abaixo da pele, causando uma mancha arroxeada);
  • Irritação local leve após a administração subcutânea de enoxaparina sódica.
Raramente observa-se no local de aplicação da enoxaparina sódica a presença de nódulos endurecidos, que desaparecem após alguns dias e não devem ser motivo de interrupção do tratamento. Foram relatados casos excepcionais de necrose (morte de tecidos) subcutânea no local de administração de heparina e heparinas de baixo peso molecular. Reações alérgicas cutâneas consistindo em erupções bolhosas ou sistêmicas incluindo reações anafilactóides (reação alérgica grave e potencialmente fatal). Em alguns casos, pode ser necessária a interrupção do tratamento. Informe ao seu médico, cirurgião dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe a empresa sobre o aparecimento de reações indesejáveis e problemas com este medicamento, entrando em contato através do SABIO – Serviço de Atendimento BioChimico (0800 023 89 99).

Qual a composição do Cutenox?

Apresentação

Cutenox é uma solução injetável apresentada em seringas pré-enchidas com ou sem sistema de segurança nas seguintesdosagens:

20 mg - caixas com 02 seringas contendo 0,2 mL cada uma. 40 mg - caixas com 02 seringas contendo 0,4 mL cada uma. 20 mg - caixas com 10 seringas contendo 0,2 mL cada uma. 40 mg - caixas com 10 seringas contendo 0,4 mL cada uma. 60 mg - caixas com 02 seringas contendo 0,6 mL cada uma. 80 mg - caixas com 02 seringas contendo 0,8 mL cada uma. Uso subcutâneo ou intravenoso. Uso adulto.

Composição

Cutenox 20 mg

Cada seringa contém:
Enoxaparina sódica 20 mg
Veículo (água para injeção) 0,2 mL

Cutenox 40 mg

Cada seringa contém:
Enoxaparina sódica 40 mg
Veículo (água para injeção) 0,4 mL

Cutenox 60 mg

Cada seringa contém:
Enoxaparina sódica 60 mg
Veículo (água para injeção) 0,6 mL

Cutenox 80 mg

Cada seringa contém:
Enoxaparina sódica 80 mg
Veículo (água para injeção) 0,8 mL

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Cutenox maior do que a recomendada?

A superdosagem acidental após a administração intravenosa, extracorporal ou subcutânea de Cutenox complicações hemorrágicas. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações sobre como proceder.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Cutenox com outros remédios?

Recomenda-se a interrupção do uso de medicamentos que afetam a hemostasia antes do início do tratamento com Enoxaparina Sódica (substância ativa), a menos que seu uso seja estritamente indicado, tais como:

  • Salicilatos sistêmicos, ácido acetilsalicílico e outros AINES, incluindo o cetorolaco;
  • Dextran 40, ticlopidina e clopidogrel;
  • Glicocorticoides sistêmicos;
  • Agentes trombolíticos e anticoagulantes;
  • Outros agentes antiplaquetários, incluindo os antagonistas de glicoproteína IIb/IIIa.
Em casos de indicação do uso de qualquer uma destas associações, deve-se utilizar Enoxaparina Sódica (substância ativa) sob monitoramento clínico e laboratorial apropriados. Fonte: Bula do Profissional do Medicamento Cutenox®.

Qual a ação da substância do Cutenox (Enoxaparina Sódica)?

Resultados de Eficácia

Estudo clínico prospectivo, aleatório, comparativo, unicêntrico e aberto envolvendo pacientes com indicação de profilaxia ou tratamento antitrombótico foi realizado a fim de avaliar a eficácia e a segurança de Enoxaparina Sódica (substância ativa) em relação ao medicamento comparador. Através da análise da atividade anti-Xa, que se mostrou dentro dos parâmetros estabelecidos por estudos clínicos semelhantes, comprovou-se a eficácia e segurança do medicamento Enoxaparina Sódica (substância ativa). Fonte: Bula do Profissional do Medicamento Cutenox®.

Características Farmacológicas

Propriedades farmacodinâmicas

O princípio ativo de Enoxaparina Sódica (substância ativa) é a Enoxaparina Sódica (substância ativa), uma heparina de baixo peso molecular com peso médio de 4.500 dáltons. Em sistema purificado in vitro, a Enoxaparina Sódica (substância ativa) apresenta alta atividade anti-Xa (aproximadamente 100 U.I./mg) e baixa atividade antiIIa ou antitrombina (aproximadamente 28 U.I./mg). Estudos em voluntários sadios mostraram que os parâmetros farmacodinâmicos com concentrações de Enoxaparina Sódica (substância ativa) no intervalo de 100-200 mg/mL foram comparáveis.

Propriedades farmacocinéticas

Os parâmetros farmacocinéticos da Enoxaparina Sódica (substância ativa) foram estudados principalmente em relação ao tempo de atividade plasmática antiXa e também em relação à atividade antitrombina nas doses maiores que 40 mg, uma vez ao dia. A determinação quantitativa das atividades farmacodinâmica e farmacocinética foi realizada por método amidolítico com substratos específicos, utilizando padrão internacional para heparina de baixo peso molecular (NBSC - National Institute for Biological Standards and Control).

Biodisponibilidade

Após administração subcutânea de 20 a 80 mg e 1 ou 2 mg/kg, a Enoxaparina Sódica (substância ativa) é rápida e completamente absorvida. A absorção é diretamente proporcional à dose administrada, indicando que diferentemente da heparina não fracionada, a absorção da Enoxaparina Sódica (substância ativa) é linear. A biodisponibilidade absoluta da Enoxaparina Sódica (substância ativa) após administração subcutânea, baseada na atividade anti-Xa, é próxima a 100%.

Absorção

A média da atividade anti-Xa plasmática máxima é observada 3 a 5 horas após administração subcutânea, sendo de 0,2 U.I. anti-Xa/mL (dose de 20 mg), 0,4 U.I. anti-Xa/mL (40 mg) e 1,0 U.I. anti-Xa (1 mg/kg). Estudos em voluntários sadios mostraram que os parâmetros farmacocinéticos com concentrações de Enoxaparina Sódica (substância ativa) no intervalo de 100-200 mg/mL foram comparáveis. A média da atividade anti-IIa máxima é observada aproximadamente 4 horas após a administração subcutânea da injeção de 40 mg. Esta atividade não é detectável após dose subcutânea de 20 mg de Enoxaparina Sódica (substância ativa) através de método amidolítico convencional. Após administração de 1 mg/kg, a média da atividade anti-IIa máxima plasmática é de aproximadamente 0,1 U.I. anti-IIa/mL.

Distribuição

O volume aparente de distribuição da atividade anti-Xa da Enoxaparina Sódica (substância ativa) é aproximadamente igual ao volume sanguíneo.

Biotransformação

A Enoxaparina Sódica (substância ativa) é metabolizada principalmente no fígado por dessulfatação e/ou despolimerização formando moléculas de peso menor, que apresentam atividade biológica muito reduzida.

Eliminação

A meia-vida de eliminação da atividade anti-Xa é de aproximadamente 4 horas. A atividade anti-Xa é mensurável no plasma até 24 horas após a administração subcutânea de 40 mg de Enoxaparina Sódica (substância ativa). Em voluntários masculinos sadios, tratados por via subcutânea com dose única de 20 ou 40 mg de Enoxaparina Sódica (substância ativa), a excreção urinária baseada na atividade anti-Xa foi menor que 10% da dose.

Populações especiais

Idosos
A meia vida de eliminação da atividade anti-Xa é levemente aumentada para 6 a 7 horas em idosos, porém não requer ajuste de dosagem ou frequência das administrações, visto que não ocorre acúmulo com administração de doses de até 60 mg/dia. Não existem dados disponíveis sobre os parâmetros farmacocinéticos com administração de doses maiores nesta população de pacientes.
Insuficiência renal
Em pacientes com insuficiência renal grave (clearance de creatinina menor que 15 mL/min), a meia vida de eliminação aparente da atividade anti-Xa é de aproximadamente 5 horas. Isto não requer ajuste de dose ou da frequência das administrações em pacientes tratados com doses de até 60 mg/dia. Não existem dados disponíveis sobre os parâmetros farmacocinéticos com administração de doses maiores em pacientes com insuficiência renal leve, moderada ou grave.
Hemodiálise
A taxa de eliminação permanece inalterada em pacientes submetidos à diálise. Fonte: Bula do Profissional do Medicamento Cutenox®.

Como devo armazenar o Cutenox?

Cutenox deve ser conservado dentro da embalagem original, em temperatura ambiente (entre 15° e 30°C) e protegido da luz. Prazo de validade: 24 meses a partir da data de fabricação. Não utilize Cutenox caso haja sinais de violação da embalagem externa. Não use medicamento com prazo de validade vencido. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Características físicas

Cutenox apresenta-se como uma solução límpida que pode variar de incolor a levemente amarelada. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso você observe alguma mudança no aspecto do medicamento que ainda esteja no prazo de validade, consulte o médico ou o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres Legais do Cutenox

Registro MS 1.0063.0188 Farm. Resp: Rafael Nunes Princesval CRF- RJ 17295 Fabricado por: Gland Pharma Ltd. Hyderabad, Andhra Pradesh - Índia Importado por: Instituto BioChimico Ind. Farm. Limitada Rua Antonio João, 168, 194 e 218 – Cordovil Rio de Janeiro – RJ CNPJ: 33258401/0001-03 Indústria Brasileira SABIO – Serviço Atendimento BioChimico: 0800 023 89 99 sábio@biochimico.ind.br Venda sob prescrição médica.