Belviq

Belviq, para o que é indicado e para o que serve?

Belviq é um medicamento de prescrição que pode ajudar alguns adultos obesos ou adultos com sobrepeso que também têm problemas médicos relacionados ao peso, a perderem peso e manter o peso baixo. Belviq deve ser usado associado a uma dieta de redução de caloria e atividade física aumentada.

Como o Belviq funciona?

Acredita-se que a lorcasserina diminua o consumo de alimentos e promova a saciedade ativando seletivamente alguns receptores no sistema nervoso central. O mecanismo de ação exato não é conhecido.

Quais as contraindicações do Belviq?

Não tome Belviq se você:

  • Está grávida ou planejando engravidar. Belviq pode prejudicar seu bebê não nascido;
  • Este medicamento não deve ser usado por mulheres grávidas ou que possam* ficar grávidas durante o tratamento.
*Significa mulheres que estejam planejando engravidar durante o tratamento.

Como usar o Belviq?

  • Tome Belviq exatamente como seu médico disser para você tomá-lo.
  • Seu médico dirá a você quanto de Belviq você deve tomar e quando tomá-lo.
    • Tomar 1 comprimido 2 vezes ao dia.
    • Não aumente sua dose de Belviq.
    • Belviq pode ser tomado com ou sem alimento.
  • Seu médico deve iniciar você em uma dieta e programa de exercícios quando você começar a tomar Belviq. Mantenha-se neste programa enquanto você estiver tomando Belviq.
  • Seu médico pode dizer a você para parar de tomar Belviq se você não perder certa quantidade de peso dentro das primeiras 12 semanas do tratamento.
Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Este medicamento não deve ser partido ou mastigado. 

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Belviq?

Se você esquecer-se de tomar sua dose espere pela próxima dose programada. Não duplique sua dose para compensar a dose esquecida. Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Quais cuidados devo ter ao usar o Belviq?

Antes de tomar Belviq, diga a seu médico se você:

  • Tem ou teve problemas no coração incluindo:
    • Insuficiência cardíaca congestiva;
    • Problemas nas valvas do coração;
    • Batimento cardíaco lento ou bloqueio do coração;
  • Tem diabetes;
  • Tem uma condição tal como anemia falciforme, mieloma múltiplo ou leucemia;
  • Tem um pênis deformado, doença de Peyronie, ou já teve uma ereção que durou mais de 4 horas;
  • Tem problemas nos rins;
  • Tem problemas no fígado;
  • Está grávida ou planeja engravidar;
  • Está amamentando ou planeja amamentar. Não se sabe se Belviq passa para seu leite. Você e seu médico devem decidir se você tomará Belviq ou amamentará. Você não deve fazer ambos.
Diga a seu médico sobre todos os medicamentos que você toma, incluindo medicamento com e sem prescrição, vitaminas e fitoterápicos. Belviq pode afetar o modo como outros medicamentos funcionam, e outros medicamentos podem afetar o modo como Belviq funciona. Durante tratamento de longo prazo (mais de 1 ano) com Belviq, houve alguma recuperação de peso como é observado em todos os estudos de medicamentos para emagrecimento. No entanto, aqueles que continuaram tomando Belviq tiveram uma recuperação de peso menor do que aqueles que mudaram para placebo (comprimido sem lorcasserina). A maior parte do peso que é perdido no tratamento com Belviq é gordura, mas uma pequena parte da perda de peso é massa magra (que é perda de peso de partes do corpo que não é gordura, como por exemplo, massa muscular). Não dirija um carro ou opere maquinário até que você saiba como Belviq afeta você. Belviq pode tornar seu pensamento mais lento.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Belviq?

As reações adversas de Belviq incluem:

Reações adversas muito comuns (ocorrem em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Dor de cabeça (dor ou desconforto na cabeça, couro cabeludo ou pescoço);
  • Baixa quantidade de açúcar no sangue (em pacientes com diabetes mellitus tipo 2, condição em que um órgão chamado pâncreas não fabrica insulina (um hormônio que ajuda o corpo a usar o açúcar como energia) suficiente, ou o corpo não consegue usar a insulina corretamente;
  • Infecção do trato respiratório superior (nariz, garganta e traqueia);
  • Nasofaringite (resfriado comum);
  • Dor musculoesquelética (dor no músculo e osso);
  • Dor nas costas.

Reações adversas comuns (ocorrem entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Vômitos;
  • Diarreia;
  • Náusea (mal estar do estômago);
  • Constipação (intestino preso);
  • Boca seca (falta de saliva);
  • Fadiga (sensação de cansaço);
  • Infecção do trato urinário (infecção nos rins, uretra ou bexiga);
  • Visão embaçada (incapacidade de enxergar os detalhes finos, perda de visão clara, nítida);
  • Erupção cutânea (alteração na pele que afeta a sua cor, aparência ou textura);
  • Tosse;
  • Dor orofaríngea (dor de garganta);
  • Congestão nasal (nariz entupido);
  • Tontura (sensação de vertigem, desmaio ou instabilidade);
  • Comprometimento cognitivo (diminuição do nível de consciência e raciocínio);
  • Sonolência;
  • Dor de dente;
  • Edema periférico (inchaço das pernas);
  • Gastroenterite (inflamação do estômago e intestinos);
  • Agravamento da diabetes mellitus (em pacientes com diabetes tipo 2, condição em que um órgão chamado pâncreas não fabrica insulina (um hormônio que ajuda o corpo a usar o açúcar como energia) suficiente, ou o corpo não consegue usar a insulina corretamente;
  • Espasmos musculares (torção dolorosa, repentina e forte do músculo);
  • Depressão (sentimento de tristeza e perda de interesse);
  • Ansiedade (medo, temor);
  • Insônia (problema para dormir, falta de sono);
  • Stress (cansaço físico e mental, preocupação);
  • Alergia sazonal (reação, coceira, urticária, problemas para respirar associados com a época do ano);
  • Hipertensão (pressão alta).

Belviq também pode causar efeitos colaterais graves, incluindo:

  • Aumento na prolactina. Belviq pode aumentar a quantidade de certo hormônio que seu corpo produz chamado prolactina. Diga a seu médico se seu seio começar a produzir leite ou uma secreção leitosa ou se você for um homem e sua mama começar a aumentar emtamanho.
  • Batimento lento do coração. Belviq pode fazer seu coração bater mais devagar. Diga a seu médico se você tem uma história de batimento lento do coração ou bloqueio no coração.
  • Alterações na sua atenção ou memória.
  • Problemas mentais. Tomar Belviq em doses altas pode causar problemas psiquiátricos tais como:
    • Alucinações;
    • Sentir-se muito animado ou em muito bom humor (euforia);
    • Sentir-se perto de si mesmo ou fora do seu corpo (disassociação).
  • Depressão ou pensamentos de suicídio. Você deve prestar atenção a quaisquer alterações mentais, especialmente alterações súbitas em seu humor, comportamentos, pensamentos ou sentimentos. Chame seu médico imediatamente se você tiver quaisquer alterações mentais que sejam novas, piores, ou preocupem você.
  • Diminuições nas suas contagens de células do sangue. Belviq pode causar diminuição nas contagens de suas células vermelhas e brancas do sangue. Seu médico pode fazer testes para verificar sua contagem de células do sangue enquanto você estiver tomandoBelviq.
  • Reações do tipo Síndrome de Serotonina ou Síndrome Neuroléptica Maligna (SNM). Belviq e certos medicamentos para depressão, dor de cabeça, resfriado comum, ou outros problemas médicos podem afetar um ao outro causando efeitos colaterais graves ou ameaçadores à vida. Chame seu médico imediatamente se você começar a sentir qualquer um dos seguintes sintomas enquanto tomar Belviq:
    • Alterações mentais tais como agitação, alucinações, confusão, ou outras alterações no estado mental;
    • Problemas de coordenação, espasmos musculares incontrolados, ou contração muscular (reflexos super-reativos);
    • Inquietação;
    • Batimento cardíaco rápido, pressão arterial alta ou baixa - sudorese ou febre;
    • Náusea, vômito, ou diarreia - rigidez muscular (músculos duros).
  • Doença valvular cardíaca. Algumas pessoas tomando medicamentos como Belviq tiveram problemas com as válvulas do coração. Chame seu médico imediatamente se você sentir qualquer dos seguintes sintomas enquanto tomar Belviq:
    • Dificuldade para respirar;
    • Inchaço dos braços, pernas, tornozelos ou pés;
    • Tontura, fadiga, ou fraqueza que não vai embora;
    • Batimento cardíaco rápido ou irregular.
  • Ereções dolorosas (priapismo). A substância ativa no Belviq pode causar ereções dolorosas que podem durar mais de 6 horas. Se você tiver uma ereção durando mais que 4 horas, dolorosa ou não, pare de usar Belviq e chame seu médico ou vá a um hospital imediatamente.
Estes não são todos os efeitos colaterais possíveis de Belviq. Para mais informações, pergunte a seu médico ou farmacêutico. Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento. Atenção: este produto é um medicamento novo e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou desconhecidos. Nesse caso, informe seu médico ou cirurgião-dentista.

Riscos do Belviq

 

Qual a composição do Belviq?

Cada comprimido revestido contém:

Cloridrato de lorcasserina hemi-hidratado 10,4 mg*
Excipientes q.s.p. 1 comprimido revestido
*Equivalente a 10 mg de de cloridrato de lorcasserina e 8,4 mg de lorcasserina base. Excipientes: celulose microcristalina, dióxido de silício coloidal, hidroxipropilcelulose, croscarmelose sódica, álcool polivinílico, polietileno glicol, dióxido de titânio, talco, índigo carmim alumínio laca e estearato de magnésio.

Apresentação do Belviq

Comprimidos revestidos 10 mg

Embalagens de 10 e 60 comprimidos revestidos. Uso oral. Uso adulto.

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Belviq maior do que a recomendada?

A superdose de Belviq pode aumentar o risco de reações adversas. Se você tomou acidentalmente uma quantidade maior do que a recomendada, consulte o seu médico imediatamente. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou a bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Belviq com outros remédios?

Especialmente diga a seu médico se você toma medicamentos para depressão, enxaqueca ou outras condições médicas tais como:

  • Triptanos, usados para tratar enxaqueca;
  • Medicamentos usados para tratar humor, ansiedade, transtornos psicóticos ou de pensamento, incluindo tricíclicos, lítio, inibidores seletivos de recaptação de serotonina (SSRIs), inibidores seletivos de recaptação de serotonina-norepinefrina (SNRIs), inibidores da monoamina oxidase (IMAOs), ou antipsicóticos;
  • Cabergolina;
  • Linezolida, um antibiótico;
  • Tramadol;
  • Dextrometorfano, um medicamento sem prescrição usado para tratar resfriado comum ou tosse;
  • Suplementos sem prescrição tais como triptofano ou Erva de São João;
  • Medicamentos para tratar disfunção erétil.
Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Belviq (Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada)?

Resultados de Eficácia

A segurança e eficácia de Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) para perda de peso e/ou manutenção da perda de peso foram avaliadas em 3 estudos clínicos randomizados, duplo-cegos, controlados por placebo com durações de estudo variando de 52 a 104 semanas. Dois estudos em adultos sem diabetes mellitus (estudos BLOOM e BLOSSOM) e um estudo em adultos com diabetes mellitus tipo 2 (estudo BLOOM-DM) estudaram o efeito de Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) 10 mg duas vezes ao dia. O parâmetro de eficácia primária nestes estudos foi perda de peso em 1 ano, que foi avaliada pela porcentagem de pacientes atingindo uma perda de peso de 5% ou mais, alteração média de peso, e porcentagem de pacientes atingindo perda de peso de 10% ou mais neste ponto de tempo. Todos os pacientes receberam dieta e aconselhamento de exercício que começaram com a primeira dose da medicação estudada e continuou ao longo do estudo. O estudo BLOOM foi um estudo de 2 anos que envolveu 3182 pacientes que eram obesos (IMC 30-45 kg/m2), ou que estavam com sobrepeso (IMC 27-29,9 kg/m2) e tinham pelo menos uma condição comórbida (hipertensão, dislipidemia, doença cardiovascular, intolerância à glicose, apneia do sono). No Ano 2, pacientes recebendo placebo continuaram com placebo, e pacientes tratados com Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) foram novamente randomizados em uma proporção 2:1 para continuar com Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) ou para mudar para placebo. A idade média foi 44,1 (faixa 18-65); 83,5% eram mulheres. A maioria (66,9%) era Caucasiana, 18,8% eram Afro-americanos e 12,4% eram Hispânicos. O peso corporal médio na linha de base era 100,0 kg e IMC era 36,2 kg/m2. O estudo BLOSSOM foi um estudo de 1 ano que envolveu 4008 pacientes que eram obesos ou tinham sobrepeso com pelo menos uma condição comórbida. A idade média foi 43,8 (faixa 18-65); 79,8% eram mulheres. A maioria (67,0%) era Caucasiana, 19,6% eram Afro-americanos e 11,0% eram Hispânicos. O peso corporal médio na linha de base era 100,2 kg e IMC era 35,9 kg/m2. O estudo BLOOM-DM foi um estudo de 1 ano que envolveu 604 pacientes adultos com IMC maior ou igual a 27 kg/m2 e diabetes tipo 2 não controlado adequadamente sendo tratados com metformina e/ou uma sulfonilureia. A idade média foi 53 (faixa 21-65); 54% eram mulheres. A maioria (61%) era Caucasiana, 21% Afro-americanos e 14% eram Hispânicos. O IMC médio era 36 kg/m2 e HbA1C era 8,1%.

Perda de peso em pacientes sem diabetes mellitus

A perda de peso em 1 ano dos dois estudos de adultos não diabéticos é apresentada na Tabela 1. Os dados agrupados são refletivos dos resultados dos estudos individuais. Uma perda de peso significantemente maior foi alcançada com Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) comparado ao placebo em cada ponto de tempo da semana 2 à semana 52. A perda de peso no Ano 1 ajustada para o placebo alcançada em pacientes tratados com Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) foi 3,3 kg por análise ITT/LOCF. O curso de tempo da perda de peso com Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) e placebo até a semana 52 é mostrado na Figura 1. Tabela 1: Perda de Peso em 1 Ano nos Estudos Combinados BLOOM e BLOSSOM
Peso (kg) Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) 10 mg 2xdia N=3098 Placebo N=3038
Média na linha de base (SD) 100,4 (15,7) 100,2 (15,9)
Alteração da linha de base (média ajustada1) (SE) -5,8 (0,1) -2,5 (0,1)
Diferença do placebo (média ajustada1) (95% IC) -3,3** (-3,6, -2,9) -
Porcentagem de alteração da linha de base (média ajustada1) -5,8 (0,1) -2,5 (0,1)
Diferença do placebo (média ajustada1) (95% IC) -3,3** (-3,6, -3,0) -
% de Pacientes perdendo mais ou igual a 5% de peso 47,1 22,6
Diferença do placebo (95% IC) 24,5** (22,2, 26,8) -
% de Pacientes perdendo mais ou igual a 10% de peso 22,4 8,7
Diferença do placebo (95% IC) 13,8** (12,0, 15,5) -
SD=Desvio Padrão; SE=Erro Padrão; IC=Intervalo de Confiança. População Intenção para Tratar usando o método da Última Observação Levada Adiante; Todos os pacientes que receberam a medicação do estudo e tiveram um peso corporal após a linha de base. Quarenta e quatro (44%) dos pacientes em Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) e 51% no placebo deixaram o estudo antes do ponto final de 52 semanas. 1Médias dos quadrados mínimos ajustadas para o valor da linha de base, tratamento, estudo e tratamento por interação do estudo. **p<0,001 comparado ao placebo. Erro tipo 1 foi controlado entre os três pontos finais. Figura 1: Alteração de Peso Longitudinal (kg) na População que Completou o Estudo: Estudos 1 e 2

Manutenção da perda de peso em pacientes sem diabetes mellitus

A segurança e eficácia de Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) para a manutenção da perda de peso foram avaliadas no estudo BLOOM. O parâmetro de eficácia primária foi a proporção dos pacientes respondentes no Ano 1 (aqueles que alcançaram perda de peso maior ou igual a 5% durante o Ano 1) que mantiveram a perda de peso maior ou igual a 5% ao final do Ano 2. Pacientes respondentes que receberam Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) por 1 ano e permaneceram com Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) foram comparados aos pacientes que receberam Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) durante o Ano 1 e foram randomizados para o placebo no Ano 2. A maioria dos pacientes respondentes que permaneceram com Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) (68%) manteve pelo menos uma redução de 5% da linha de base, quando comparado a 50% dos pacientes que pararam Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) e receberam placebo durante o Ano 2 (ITT/LOCF para Ano 2; p < 0,0001). Pacientes em todos os três grupos de pacientes do Ano 2 ganharam peso novamente no Ano 2, mas permaneceram abaixo do seu peso médio na linha de base no Ano 1, Figura 2. Figura 2: Alterações de Peso Corporal durante o Estudo 1 na População que Completou o Estudo

Outros efeitos em pacientes sem diabetes mellitus

O uso de Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) foi associado com melhoras nos parâmetros associados com risco cardiovascular, incluindo lipídios, glicose de jejum, insulina de jejum, resistência a insulina (HOMA-IR), circunferência da cintura, frequência cardíaca e pressão arterial, hs-CRP e fibrinogênio diminuíram significantemente em pacientes tratados com Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) quando comparados a pacientes tratados com placebo. Alterações nos parâmetros cardiovasculares e metabólicos são resumidas na Tabela 2. Em um subestudo de 154 pacientes, a análise DEXA no estudo BLOSSOM mostrou uma redução de 9,9% na massa gorda de uma linha de base de 45,0 kg em pacientes tratados com Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) 10mg comparado a uma redução de 4,6% de uma linha de base de 44,5 kg em pacientes tratados com placebo. A redução ajustada para o placebo na massa gorda alcançada com Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) foi -5,3%. Reduções na massa magra corporal foram 1,9% e 0,3% dos valores da linha de base de 48,0 kg e 51,0 kg, respectivamente, para pacientes tratados com Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) e placebo. Tabela 2: Resumo das Alterações nos Parâmetros de Risco Cardiovascular no Ano 1 dos Estudos BLOOM e BLOSSOM
- Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) Placebo
N Linha de base mg/dl % alteração na linha de base N Linha de base mg/dl % alteração na linha de base
Colesterol total
Todos os pacientes 2882 194,4 -0,9 2780 194,8 0,4
Linha de base maior ou igual a 200 1214 228,0 -4,4 1196 227,1 -3,1
Linha de base menor que 200 mg/dl 1668 169,9 1,8 1584 170,4 3,0
LDL Colesterol
Todos os pacientes 2869 114,3 1,6 2764 114,1 2,9
Linha de base maior ou igual a 130 864 151,4 -5,9 780 150,4 -4,5
Linha de base menor que 130 mg/dl 2005 98,2 4,9 1984 99,9 5,9
HDL Colesterol
Todos os pacientes 2882 53,2 1,8 2780 53,5 0,6
Linha de base menor que 40 mg/dl 358 35,0 8,8 376 35,1 6,9
Linha de base maior ou igual a 40 2524 55,8 0,8 2404 56,3 -0,4
Triglicérides
Todos os pacientes 2882 135,4 -5,3 2780 137,0 -0,5
Linha de base maior ou igual a 150 906 219,8 -20,6 919 217,3 -14,2
Linha de base menor que 150 mg/dl 1976 96,7 1,9 1861 97,3 6,2
- N Linha de base Alteração média da linha de base N Linha de base Alteração média da linha de base
Pressão arterial sistólica (mmHg) 3096 121,4 -1,8 3039 121,5 -1,0
Pressão arterial diastólica (mmHg) 3096 77,4 -1,6 3039 77,7 -1,0
Frequência cardíaca (bpm) 3096 69,5 -1,2 3039 69,5 -0,4
Glicose de jejum (mg/dl)
Todos os pacientes 2934 92,1 -0,2 2861 92,4 0,6
Linha de base maior ou igual a 110 154 117,8 -10,3 149 118,5 -10,6
Linha de base menor que 110 mg/dl 2780 90,7 0, 7 2712 90,9 1,1
Insulina de jejum1 (µIU/ml)
Todos os pacientes 1538 15,9 -3,3 1499 15,8 -1,3
HOMA-IR1 1538 2,0 -0,41 1499 1,9 -0,17
hs-CRP1 (mg/L) 1263 5,51 -1,19 1145 5,36 -0,17
Fibrinogênio1 (mg/dl) 1123 364,8 -21,5 1011 363,2 -10,6
1 Medido somente no estudo BLOOM.

Perda de peso em pacientes com diabetes mellitus tipo 2

A perda de peso entre pacientes com diabetes mellitus tipo 2 que foram tratados com Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) foi significantemente maior que aquela entre os pacientes tratados com placebo (Tabela 3). A perda de peso alcançou um platô entre 4 e 6 meses e então permaneceu estável até 12 meses. Tabela 3: Perda de Peso no Ano 1 no Estudo BLOOM-DM (Diabetes Mellitus Tipo 2)
- Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) 10 mg 2xdia N=251 Placebo N=248
Perda de peso (kg)
Média na linha de base (SD) 103,5 (17,2) 102,3 (18,0)
Alteração da linha de base (média ajustada1) (SE) -4,7 (0,4) -1,6 (0,4)
Diferença do placebo (média ajustada1) (95% CI) -3,1** (-4,0, - 2,2) -
Alteração porcentual da linha de base (média ajustada1) -4,5 (0,4) -1,5 (0,4)
Diferença do placebo (média ajustada1) (95% CI) -3,1** (-3,9, -2,2) -
% de Pacientes perdendo 5% ou mais do peso 37,5 16,1
Diferença do placebo (95% CI) 21,3** (13,8, 28,9) -
% de Pacientes perdendo 10% ou mais do peso 16,3 4,4
Diferença do placebo (95% CI) 11,9** (6,7, 17,1) -
SD=Desvio Padrão; SE=Erro Padrão; CI=Intervalo de Confiança. População Intenção para Tratar usando o método da Última Observação Levada Adiante; Todos os pacientes que receberam medicação do estudo e tiveram um peso corporal pós-linha de base. Trinta e quatro porcento (34%) dos pacientes em Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) e 38% no placebo saíram do estudo antes do ponto final de 52 semanas. 1Médias dos mínimos quadrados ajustada para o valor da linha de base, estrato HbA1c na linha de base e estrato antes de medicação antihiperglicêmica. **p<0,001 comparado ao placebo. Erro tipo 1 foi controlado entre os três pontos finais.

Outros efeitos em pacientes com diabetes mellitus tipo 2

Pacientes no estudo BLOOM-DM estavam tomando metformina e/ou sulfonilureia no início do estudo, e tinham um controle glicêmico inadequado. HbA1C, glicose plasmática de jejum e resistência à insulina (calculada como HOMAIR) diminuíram significantemente entre os pacientes tratados com Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) quando comparado a pacientes tratados com placebo (Tabela 4). Tabela 4: Resumo das Alterações no Controle Glicêmico e Parâmetros de Risco Cardiovascular no Estudo BLOOM-DM de Pacientes com Diabetes tipo 2
- Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) N=256 Placebo N=252
Linha de base mg/dl Alteração de linha de base Linha de base mg/dl Alteração de linha de base
HbA1C (%) 8,1 -0,9 8,0 -0,4
Glicemia de jejum (mg/dl) 163,3 -27,4 160 -11,9
Insulina de jejum (µIU/ml) 15,0 -3,0 16,2 -1,6
HOMA-IR 2,3 -0,5 2,3 -0,2
Pressão arterial sistólica 126,6 -0,8 126,5 -0,9
Pressão arterial diastólica 77,9 -1,1 78,7 -0,7
Frequência cardíaca (bpm) 72,3 -2,0 72,7 -0,4
hs-CRP (mg/l) 6,6 -1,3 5,4 -0,6
- Linha de base % Alteração de linha de base Linha de base % Alteração de linha de base
Colesterol total (mg/dl) 173,5 -0,7 172,0 -0,1
LDL Colesterol (mg/dl) 95,0 4,2 94,6 5,0
HDL Colesterol (mg/dl) 45,3 5,2 45,7 1,6
Triglicerídeos (mg/dl) 172,1 -10,7 163,5 -4,8
Todos os pacientes que receberam medicação do estudo e tiveram um peso corporal pós linha de base; dados faltantes imputados como última observação levada adiante. Fonte: Bula do Profissional do Medicamento Belviq.

Características Farmacológicas

Mecanismo de ação

Acredita-se que o Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) diminua o consumo de alimento e promova a saciedade pela ativação seletiva dos receptores 5-HT2C dos neurônios anorexígenos pro-opiomelanocortina localizados no hipotálamo. O mecanismo de ação exato não é conhecido. O Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) na dose diária recomendada interage seletivamente com os receptores 5-HT2C quando comparado aos receptores 5-HT2A e 5-HT2B (ver Tabela 5), outros subtipos de receptor 5-HT, o transportador do receptor 5-HT, e centros de recaptação de 5-HT. Tabela 5: Potência do Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) (EC50) e Afinidade de Ligação (Ki) aos Subtipos de Receptor Humano 5-HT2A, 5-HT2B, e 5-HT2C
Subtipo do Receptor de Serotonina EC50, nM Ki, nM
5-HT2C 39 13
5-HT2B 2380 147
5-HT2A 553 92

Propriedades Farmacodinâmicas

Eletrofisiologia Cardíaca

O efeito de doses múltiplas orais de Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) 15 mg e 40 mg uma vez ao dia sobre o intervalo QTc foi avaliado em um estudo completo de QT randomizado, controlado por placebo e ativo (moxifloxacino 400 mg) de quatro braços de tratamento, paralelo, em 244 indivíduos sadios. Em um estudo com habilidade demonstrada para detectar pequenos efeitos, o limite superior de um intervalo de confiança de um lado de 95% para o maior placebo ajustado, QTc corrigido para a linha de base sobre o método de correção individual (QTcI) estava abaixo de 10 ms.

Propriedades Farmacocinéticas

Absorção e Biodisponibilidade

O Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) é absorvido do trato gastrointestinal com pico de concentração plasmática ocorrendo 1,5 - 2 horas após a dose oral. A biodisponibilidade absoluta do Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) não foi determinada. O Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) tem uma meia-vida plasmática de ~11 horas; o estado de equilíbrio é alcançado dentro de 3 dias, e a acumulação estimada é de aproximadamente 70%. A administração concomitante com alimento não reduz a extensão da absorção do Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa), mas o Tmax foi atrasado aproximadamente 1 hora no estado alimentado.

Distribuição

O Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) é moderadamente ligado (~70%) às proteínas plasmáticas humanas.

Biotransformação

O Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) é extensivamente metabolizado no fígado por múltiplos caminhos enzimáticos. Após administração oral do Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa), o principal metabólito circulante é o sulfamato de Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) (M1), com uma Cmax plasmática que excede a Cmax do Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) em 1 a 5 vezes. Ncarbamoil glucuronídeo de Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) (M5) é o principal metabólito na urina; M1 é um metabólito menor na urina, representando aproximadamente 3% da dose. Outros metabólitos menores excretados na urina foram identificados como conjugados glucuronídeos ou sulfatos dos metabólitos oxidativos. Os principais metabólitos não exercem atividade farmacológica nos receptores de serotonina.

Eliminação

O Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) é extensivamente metabolizado pelo fígado e os metabólitos são excretados na urina. Em um estudo de balanço de massa humano, 94,5% do material radiomarcado foi recuperado, com 92,3% e 2,2% recuperados da urina e fezes, respectivamente.

Farmacocinética em populações especiais

Insuficiência Renal:
A disposição do Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) foi estudada em pacientes com vários graus de função renal. O clearance de creatinina (CLcr) foi calculado pela equação de Cockgroft Gault baseado no peso corporal ideal (IBW). A função renal insuficiente diminuiu o Cmax do Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa), mas não alterou a AUC. A exposição do metabólito sulfamato de Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) (M1) foi aumentada em pacientes com insuficiência renal em aproximadamente 1,7 vezes em insuficiência renal leve (CLcr = 50-80 ml/min), 2,3 vezes em insuficiência renal moderada (CLcr = 30-50 ml/min) e 10,5 vezes em insuficiência renal grave (CLcr = <30 ml/min) comparado aos indivíduos normais (CLcr >80 ml/min). A exposição ao metabólito N-carbamoil-glucuronídeo (M5) foi aumentada em pacientes com insuficiência renal em aproximadamente 1,5 vezes em insuficiência renal leve (CLcr = 50-80 ml/min), 2,5 vezes em insuficiência renal moderada (CLcr = 30-50 ml/min) e 5,1 vezes em insuficiência renal grave (CLcr = <30 ml/min) comparado a indivíduos normais (CLcr >80 ml/min). A meia-vida terminal de M1 é prolongada em 26%, 96%, e 508% em indivíduos com insuficiência renal leve, moderada, e grave, respectivamente. A meia-vida terminal de M5 é prolongada em 0%, 26%, e 22% em indivíduos com insuficiência renal leve, moderada, e grave, respectivamente. Os metabólitos M1 e M5 acumulam nos pacientes com função renal gravemente prejudicada. Aproximadamente 18% do metabólito M5 presenteforam eliminados do corpo durante um procedimento padrão de hemodiálise de 4 horas. O Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) e M1 não foram eliminados por hemodiálise. O Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) não é recomendada para pacientes com insuficiência renal grave (CLcr <30 m/min) ou pacientes com doença renal em fase terminal.
Estimativa do Peso Corporal Ideal em (kg)
Mulher: Homem:
Insuficiência Hepática:
A disposição do Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) foi avaliada em pacientes com insuficiência hepática e indivíduos com função hepática normal. A Cmax do Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) foi 7,8% e 14,3% mais baixa, em indivíduos com insuficiência hepática leve (pontuação Child-Pugh 5 6) e moderada (pontuação Child-Pugh 7-9), respectivamente, do que aquela observada em indivíduos com função hepática normal. A meia-vida do Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) é prolongada em 59% (a 19 horas) em pacientes com insuficiência hepática moderada. A exposição do Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) (AUC) é aproximadamente 22% e 30% mais alta em pacientes com insuficiência hepática leve e moderada, respectivamente. Ajuste de dose não é necessário para pacientes com insuficiência hepática leve a moderada. O efeito da insuficiência hepática grave sobre o Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) não foi avaliado.
Gênero:
As propriedades farmacocinéticas do Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) nos estudos clínicos de fase 1 em uma avaliação de farmacocinética populacional dos dados de fase 3 foram similares entre os gêneros.
Geriátrico:
Em um estudo clínico de 12 indivíduos idosos saudáveis (idade mediana de 67 anos) e 12 pacientes adultos correspondentes (idade mediana de 37 anos), a exposição do Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa) (AUC) foi equivalente nos dois grupos. Pacientes com idade superior a 65 anos não foram incluídos nos estudos clínicos de fase 3.
Raça:
Em uma avaliação de farmacocinética populacional dos dados de pesquisa clínica, a raça não afetou significantemente a exposição do Cloridrato de Lorcasserina Hemi-hidratada (substância ativa). Fonte: Bula do Profissional do Medicamento Belviq.

Como devo armazenar o Belviq?

Armazenar Belviq em temperatura ambiente entre 15°C e 30°C. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características do medicamento

Os comprimidos de Belviq 10 mg são fornecidos como comprimidos revestidos, azuis, redondos, biconvexos, gravados com “A” em um lado e “10” do outro lado. Os comprimidos não são sulcados. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres Legais do Belviq

MS- 1.7310.0006 Farmacêutico Responsável: Luiz Rogério M. Silva CRF–SP 22.132 Fabricado por: Belviqsiegfried Pharma Ag Untere Brühlstrasse 4, CH-4800, Zofingen, Suíça Registrado e Importado por: Eisai Laboratórios Ltda Av. Dr. Cardoso de Melo, 1644, São Paulo - SP CNPJ: 08.416.362/0001-70 Comercializado por: Eurofarma Laboratórios S.A. Av. Vereador José Diniz, 3.465 - São Paulo - SP CNPJ: 61.190.096/0001-92 Indústria Brasileira SAC: 0800-762-5381 Venda sob prescrição médica.