Compre pelo WhatsApp

Álcool e câncer: qual a relação entre eles?

relacao-alcool-cancer

Se você acha que consumir bebida alcoólica não é um dos fatores de risco para o câncer, está bem enganado. Há estudos que comprovam essa relação direta entre o consumo de álcool e o desenvolvimento de tumores. Isso porque a bebida consegue danificar o DNA das células.

E, a células se replicam o tempo todo. Células com DNA danificado que se replicam acabam formando os tumores que podem ser benignos ou malignos e, neste caso, transformam-se em um câncer.

Vamos entender agora um pouco mais sobre essa relação que pode ser bastante prejudicial para a saúde em diversos aspectos. Confira!

Pesquisas comprovam a relação entre álcool e câncer

Um estudo divulgado pela Universidade Cambridge comprovou que o consumo de bebidas alcoólicas podem sim facilitar o desenvolvimento do câncer no nosso corpo.

Um derivado do álcool, o etanal ou acetaldeído são os responsáveis por modificar a cadeia de DNA de células tronco. A partir disso, as sequências de DNA das células criadas a partir da original também continuam com problemas. Os cromossomos passa a fazer o emparelhamento de maneira aleatória. Assim, o tumor vai se formando.

Esse etanal é produzido dentro do nosso organismo, quando estamos metabolizando o álcool. É justamente essa a substância responsável pela sensação de ressaca e mal estar no dia seguinte.

Ainda há outro problema. Milhares de pessoas no mundo não possuem a enzima aldeído desidrogenase (ALDH). Mas qual o problema disso?

Já percebeu que aindas pessoas simplesmente não tem ressaca ou sentem um mal estar bem leve enquanto você passa o dia todo na cama? Pois é, essas pessoas conseguem metabolizar o álcool de uma maneira melhor, reduzindo drasticamente a quantidade de etanal na corrente sanguínea.

Resultado? Pessoas que não possuem essa enzima têm 4 vezes mais chances de desenvolver o câncer por conta do álcool em comparação a quem tem a enzima.

Além de tudo isso, existem outras formas pelas quais o álcool pode provocar o câncer. Durante a metabolização do álcool ele libera os famosos radicais livres, promovendo a oxidação celular. Traduzindo: o álcool envelhece as células e células velhas têm mais chances de se replicarem com o DNA alterado.

Quais são os tipos de câncer que o álcool pode causar?

Quanto mais tempo a pessoa consome bebida alcoólica — especialmente aqueles que bebem de maneira regular, maiores as chances de desenvolver o câncer. E não estamos falando apenas dos alcoólatras.

Estamos falando também daquelas pessoas que bebem 1 drink por dia, ou seja, os moderados. Até mesmo isso aumenta as chances de câncer.

Vejamos agora quais são os principais tipos de câncer associados ao consumo do álcool:

Há também outros tipos que podem aparecer mesmo não sendo tão comum: são os de pâncreas, o de próstata e o melanoma.

O que fazer?

Bom, se há uma íntima relação entre álcool e câncer, a solução é lógica, reduzir drasticamente o consumo de álcool.

É claro que para quem gosta de beber de vez em quando é quase impossível tirá-lo totalmente dos momentos de lazer, mas você pode reduzir o consumo ou deixá-lo apenas para ocasiões especiais.

Para aqueles que bebem todos os dias e já perceberam que têm de dificuldade de parar, especialmente após a primeira dose, saiba que o alcoolismo é uma doença. Pessoas com o problema não têm o mesmo “freio” que a maioria, por isso bebem de maneira compulsiva.

O melhor a fazer nesses casos é procurar a ajuda de um psiquiatra, tratamento psicológico e grupos de apoio. O alcoolismo é uma doença e, portanto, precisa ser encarada como tal.

Da mesma forma que álcool e câncer apresentam uma relação direta, o tabaco também. Por isso, confira de que forma o uso de cigarro favorece ao desenvolvimento do câncer de boca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *