Compre pelo WhatsApp

3 hábitos que ajudam no tratamento de doença renal

Cuidar bem dos rins é fundamental para manter a boa saúde do corpo. Verdadeiros filtradores, os órgãos atuam vinte e quatro horas por dia na limpeza e eliminação de toxinas do sangue.

Quando acometidos por alguma doença, os rins podem trazer consequências graves para o resto do corpo a longo prazo, como a afetação da composição química do sangue e maior possibilidade de hipertensão.

Estar atento à saúde dos órgãos, portanto, é o ponto-chave para evitar futuros problemas.

Mas e quando uma doença renal já foi detectada por seu médico?

Nessas situações, existem inúmeros tratamentos para evitar que o problema se agrave com o tempo e prejudique outros órgãos.

De forma geral, esses tratamentos envolvem o uso de medicamentos especiais, mas também há uma série de hábitos que você pode manter para auxiliar o processo.

Se este é o seu caso, separamos abaixo alguns hábitos simples e práticos que fazem toda a diferença no tratamento das doenças renais.

1- Diminuindo a quantidade de sódio

Evitar o consumo de sódio é fundamental não só para quem deseja evitar doenças renais, mas para aqueles que estão passando pelo tratamento de uma.

Normalmente, os médicos aconselham reduzir a taxa de consumo porque, quando há o agravamento de uma lesão renal e os rins não cumprem corretamente suas funções, o nível da substância pode aumentar na corrente sanguínea – o que, por si só, já é capaz de gerar uma série de problemas.

Por outro lado, quando o consumo de sal é muito elevado, isso significa que será exigido mais trabalho do órgão debilitado, que funcionará com ainda mais pressão. Ou seja: no lugar no sal, invista em condimentos e ervas para preparar seus pratos.

2- Os perigos do fumo

Que o fumo pode triplicar o risco de problemas renais em pessoas saudáveis todo mundo já sabe, mas o hábito também pode agravar a situação de um rim já doente.

Isso porque, durante o trabalho de filtragem do sangue, diversas toxinas são removidas da corrente sanguínea, entre elas as provenientes dos cigarros.

Com rins já afetados, a tendência é que as substâncias toxinas do tabaco não só se acumulem no sangue, mas agrave o trabalho dos órgãos.

Aliás, vale se lembrar de que o cigarro possui mais de 4,7 mil de elementos extremamente tóxicos para o corpo e que isso já é motivo para evitá-lo.

3- Faça atividades físicas

Isso mesmo! Assim como os outros órgãos, a prática regular de exercícios físicos só tem a beneficiar os rins (de acordo com um experimento da Universidade de Washington, nos EUA, a atividade reduz em até 30% o risco de surgimento de pedras nos rins, por exemplo).

De forma geral, treinos diários tendem a nos estimular a beber mais água, e isso favorece o funcionamento renal mesmo nos casos de doença.

Ainda, atividades físicas constantes fazem com que o corpo identifique mais rapidamente algum tipo de alteração, o que é excelente para quem está com problemas nos rins e não se atenta tanto aos seus sintomas.

Conheça nosso blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 5 =